Os 4 resíduos mais comprados na pandemia

A pandemia do novo Coronavírus gerou algumas mudanças no comportamento do público. A necessidade de medidas de isolamento social fez com que algumas opções se tornassem os resíduos mais comprados na pandemia. Afinal, as pessoas têm gerado mais resíduos sólidos e componentes orgânicos, por causa do consumo de alimentos.

Além disso, muitas indústrias encerraram temporariamente as operações, mas outros negócios continuam em plena atividade. Entender quais são as demandas, inclusive, é indispensável para aproveitar ao máximo as oportunidades.

A seguir, veja quais são 4 resíduos mais comprados na pandemia e como essas mudanças vêm se concretizando.

1. Plástico

O plástico permanece sendo um dos resíduos mais procurados, até porque sua produção aumentou consideravelmente. O descarte de garrafas PET, embalagens oriundas de encomendas online e delivery de comida são apenas algumas utilidades de destaque.

Entre os tipos mais comprados, estão o PVC rígido, as garrafas PET e aparas de diversos tipos de plástico. A compra acontece, principalmente, por parte de empresas do ramo alimentício, de limpeza e sacos de lixo.

2. Sobras de tecido

Entre os resíduos mais comprados na pandemia, as sobras de tecido, como a malha, também se destacam. O crescimento da procura se deve, especialmente, à produção de máscaras para a proteção da população.

Muitas fábricas e confecções passaram a adquirir esses elementos, para ter uma produção mais barata. Além disso, cresceu a procura por parte de certas cooperativas e organizações não governamentais.

3. Papelão

O papelão passou a aparecer com mais frequência entre os resíduos, novamente, por causa das compras online. A maior parte das encomendas chega em caixas desse tipo, o que aumenta a presença dos componentes nos espaços residenciais.

Além disso, é preciso considerar que muitos catadores e cooperativas continuam a atuar, mesmo no período da pandemia. Em troca, diversas empresas que permaneceram em funcionamento passaram a buscar esse material em volume ampliado.

4. Alumínio

A alta capacidade reciclável do alumínio o torna um resíduo especialmente procurado. Durante a pandemia, isso continua verdadeiro, principalmente, para indústrias do ramo alimentício — como as marcas de bebidas.

As latinhas de alumínio e as sucatas desse material se destacam. Inclusive, a boa disponibilidade do alumínio está relacionada com o consumo ampliado de delivery, e com a priorização de bebidas desse tipo para evitar a contaminação em espaços públicos.

Bônus: onde aproveitar as melhores oportunidades?

Para comprar e vender esses e outros materiais, é essencial contar com o apoio de uma ferramenta robusta, confiável e de qualidade. Para se conectar com quem compra e vende resíduos diversos, a B2Blue é a melhor alternativa.

A plataforma permite que você faça anúncios gratuitos de compra e venda, e receba propostas em tempo recorde (até 24 horas, na maioria dos casos). Com isso, é possível aproveitar os movimentos desse segmento e maximizar o desempenho.

Os resíduos mais comprados na pandemia estão relacionados, principalmente, às mudanças no comportamento de consumo. Por isso, vale a pena analisar o período para explorar novas oportunidades.Quer aproveitar as alternativas? Conheça a B2Blue e comece a anunciar na plataforma!

Leave a Reply